Transmissor de FM 500m

Se você está à procura de um bom projeto de transmissor de FM, que usa poucos componentes,

fácil de montar e que ofereça um alcance razoável este circuito pode atender às suas necessidades.

1

Muitos são os e-mail que recebo solicitando circuitos de transmissores de FM e, ao contrário do que se possa pensar,

a maioria deles está à procura de circuitos menores e cujo alcance seja em torno de 500 metros.

Este circuito oferece essas possibilidades e é bastante confiável. Sua potência está em torno de 600 mW representando

um alcance superior a um raio de 500 metros com uma antena comum. Se usada uma antena externa sua cobertura

pode superar um raio de 2000 metros. A alimentação é proveniente de uma bateria de 9 volts, preferencialmente alcalina

para melhores resultados. O uso de pilhas também é admitido. Poderão ser usadas duas, três ou quatro pilhas. Evidentemente

o alcance será reduzido, pois a tensão será menor. Outra possibilidade é uma fonte de alimentação com ótima filtragem para

que não ocorram roncos na transmissão. Não alimente o circuito com tensões superiores a 9 volts.

A configuração básica do oscilador é a mesma utilizada na maioria dos transmissores de FM. A grande novidade está no

uso do transistor C1923, ele oferece uma potência superior ao famoso BF494, muito usado em pequenos transmissores.

Todos os resistores são de 1/8w e os capacitores, com excessão do eletrolítico, devem ser cerâmicos.

A tensão do capacitor eletrolítico deve estar compreendida entre 16 e 25 volts.

Os únicos componentes críticos do projeto são as bobinas L1 e L2. Elas serão enroladas em um núcleo de ferrite ajustável.

A fôrma pode ser aproveitada de outros aparelhos fora de uso. O diâmetro pode variar de 0,5 a 1,0 mm e a

expessura do fio deve ser entre 18 e 32 AWG, preferencialmente 18.

L1 é formada por 4 espiras e L2 por três. Na próxima figura é possível observar o

aspecto das bobinas já enroladas na fôrma.

O enrolamento em vermelho representa L1 e o enrolamento em verde L2.

A próxima ilustração mostra a ligação

dos terminais de L1 e L2.

O ajuste da frequência de operação do transmissor é feito no núcleo de ferrite das bobinas. Para realizar este ajuste sintonize

um rádio em uma frequência livre e atue sobre o núcleo com uma chave plástica até que o sinal do transmissor seja captado

pelo rádio. Para que este procedimento seja mais fácil ligue uma fonte de áudio à entrada (modulação) do transmissor.

Pode ser um CD player, toca fitas, etc. Tenha cutela na hora de ajustar o circuito para que você sintonize a frequência

correta e não uma harmônica. Isso poderá ser observado pelo alcance e pureza do sinal.

O capacitor Cx, que está em paralelo com a bobina, terá o seu valor entre 5 e 33 pF, isso vai depender do diâmetro da

bobina e da expessura do fio. É interessante realizar testes a fim de se verificar qual o valor melhor se adapta.

Uma variação para quem tiver dificuldades em obter um núcleo de ferrite é enrolar as bobinas sem

núcleo. Neste caso Cx deverá ser substituído por um trimmer de 3-33pF.

A ligação de um microfone de eletreto de dois terminais

Observe que um resistor de 4k7 é ligado à alimentação positiva do transmissor e ao terminal do microfone. Este mesmo

terminal é ligado à entrada do transmissor. O outro terminal corresponde ao terra e é ligado à alimentação negativa do

transmissor.Para a antena use um pedaço de fio comum com aproximadamente 80 cm de comprimento ou então uma antena telescópica.

2

GOSTOU SIGA O SITE

LCM DIZ::Deixe um um comentario:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s