Amplificador de potência elevada

Boa resposta em simplicidade total

Amplificador de potência elevada em forma de kit não existe em nosso mercado.
Em virtude dessa enorme lacuna
módulo de alta qualidade empregando transístores de terceira geração. Embora
modernos, esses transístores são de fácil obtenção nas revendas de componentes
eletrônicos em todo território nacional e também no Mercosul.
Dotado de uma potência de 50W RMS, proporcionará ao seu montador uma
qualidade sonora igual ou até superior aos comercializados nas lojas de som. Este
manual tem sua aplicação para os módulos PL1050, mono e para sua versão estéreo,
PL2050. Abaixo o quadro com as principais características.
Características
Impedância de Entrada 27KS
Impedância de Saída 8S
Sensibilidade 400 mV
Corrente de Repouso 20 mA
Potência RMS 50 Watts
Reposta de Frequência 20 a 45 KHz (“3dB)
Pedimos sua redobrada atenção para os próximos parágrafos.
Montagem
Dispensa maiores comentários por ser fácil, inclusive para os principiantes. Contudo,
devemos destacar alguns pontos para que a montagem não os desaponte e nem venha um grande
desânimo…
Os transístores T3, TIP120 e T4, TIP125, deverão ser alojados no dissipador que acompanha o
material do kit. A parte plana e metálica do transistor T3 deverá ser isolada do dissipador por uma
mica isolante. O parafuso de fixação, M3x12, também é isolado por um isolador plástico. A figura 1
mostra em vista explodida esta importante operação. Para o transístor T4, esse procedimento é
desnecessário pois o coletor é ligado à massa (terra). Recomenda-se untar com graxa de silicone
ambos os transístores, T3 e T4. Untar também a mica de ambos os lados.

01

Depois de furar os pontos onde serão fixados os transístores T3 e T4 no dissipador,
repare a rebarba feita pela broca. Não importa o quanto ela esteja afiada, a rebarba
sempre existirá e deverá ser retirada, já que ela perfurará a mica pondo o coletor de T3
em curto com o dissipador. Elimine-a passando de leve nos furos uma outra broca com
diâmetro maior, aproximadamente 50% da que foi anteriormente utilizada. A figura 2
ilustra o processo.

2

Os diodos de silício D1, D2 e D3, regulam a corrente de repouso e também
desempenham a função de protetor térmico dos transístores T3 e T4. Assim é necessário
pelo menos deixar o diodo D2 encostado no dissipador. Recomenda-se que os três
diodos estejam encostados no dissipador e que seus corpos sejam untados com graxa de
silicone para agilizar a transferência de calor.

Quando o calor aumentar a ponto de colocar os transístores de saída em perigo, os
diodos “freiam” a corrente de base desses transístores forçando uma diminuição da
potência do amplificador e consequentemente haverá uma sensível redução de calor.
Os módulos PL1050 ou PL2050 (versão estéreo) deverão ser ligados a um pré com
uma saída mínima de 250 milivolts. Os kits PU10, pré universal, e PT10, pré tonal
estéreo, associados, transformam-se em um excelente conjunto de som.
O amplificador também poderá funcionar com caixa acústica de 4S. Nessa
condição, haverá um acréscimo de potência da ordem dos 25%, ou uma potência por
volta dos 63 Watts. Isso obrigará aumenter a área do dissipador em 30%.
Fonte de Alimentação
A fonte de alimentação (figura 3) empregada, é denominada: retificação em onda
completa disposta em ponte (configuração dos diodos). A COMKITEL / KitBrás
possui o kit da fonte (não acompanha o transformador de força) especialmente
projetado para esses módulos. FC1 é sua codificação. O transformador de força na
versão mono deverá ter um secundário de 1x25Vx2A ou 3 Ampéres. Para a versão
estéreo altera-se apenas a corrente. Ela passa para 5 ampéres. Você poderá adquirí-lo por
um preço promocional. Para a versão mono o transformador é codificado T1050 e na
versão estéreo T2050.
O transformador de força também poderá ser adquirido em qualquer casa do ramo.
Para tanto, adquira um de linha comercial com secundário de 2×12 Volts ou 2×13 Volts.
A corrente é a mesma do tópico acima. Na hora de ligá-lo, excluir o fio central: teremos
então um transformador de 24 ou 25 Volts. Essa tensão representa a soma da tensão dos
dois enrolamentos do secundário.

img013

D1 a D4 = MR504 (Diodos para amperagem de acordo com a corrente do transformador)
C1 = Capacitor Eletrolítico de 5000 uF x 50 Volts.

Conclusão
Após a montagem, sempre é bom revisá-la completamente, em busca de algum
erro. Lembre-se, montar é muito mais difícil. Ao consertar, você estará a caça de um ou
mais componentes defeituosos que estarão impedindo o funcionamento.
Em uma montagem, existem inúmeros fatores que poderão impedir o
funcionamento, como solda fria, ponto sem soldar, inversão de polaridade dos
capacitores eletrolíticos e dos diodos, troca de posição dos transístores, ou dos
componentes de um modo geral.
A solda fria causa mal contato, provoca aquecimento nos transístores de saída e,
invariavelmente, provocará um forte ronco!
Solda em excesso provoca curto entre pistas na plaqueta impressa e a
consequência será a sangria inevitável do seu desnutrido bolsinho, vítima de inúmeros
planos econômicos milagrosos…
Deve-se tomar cuidado na hora de identificar os transístores: T1 é do tipo PNP e T2
é NPN. Esse cuidado é valido para os transístores de saída, T3 é NPN e T4 é PNP.
Teste de Isolação do Dissipador
Não esquecer de verificar se o transístor T3 está realmente isolado. Com um
multímetro na escala ôhmica X1, colocar a ponteira preta no dissipador e a vermelha no
parafuso do transístor T3. O ponteiro deverá permanecer imóvel. Essa é a indicação de
que o transístor está isolado do dissipador de calor.
Outro processo de testar é utilizar uma pilha de 1,5 Volts em conjunto com um
diodo led. Une-se o terminal menor do led ao positivo da pilha. Encoste o terminal
negativo da pilha no dissipador e o terminal maior do led no parafuso do transístor T3. O
diodo led não deverá acender. Aceso, indicação de curto.
Garantia
Todos os nossos produtos são totalmente garantidos contra defeitos. Não
desanime, você conta com assistência técnica gratuita por tempo indeterminado. Abaixo
nosso endereço.
Em caso de dúvida não fique assustado! Mande uma carta ou telefone e nós
tentaremos esclarecer suas dúvidas ou ainda, remeta-o para nosso endereço e nós lhe
devolveremos funcionando. Sua única despesa será as custas dos Correios da remessa.
Mande seu nome e endereço e receba pela volta dos Correios, nossa lista de
produtos e um projeto de um amplificador mono de 80 Watts RMS de potência, da
hora!..

Layout e Disposição dos Componentes
(Layout para traçagem direta com caneta)

img014

 

Lista de Material

Resistores
R1, R2 – 100K
R3 – 220K
R4 – 100S
R5, R8 – 2K2
R6 – 4K7
R7 – 10K
R9 – 2K7
R10 – 82S
R11, R12 – 0,5 S (2 de 1S em paralelo)
R13 – 6K8
R14 – 10S
Capacitores
C1 – 47 uF x 35 Volts – Eletrolítico
C2 e C9 – 100 nF – Poliéster
C3 – 470 pF – Cerâmico
C4 – 100 uF x 25 Volts – Eletrolítico
C5 – 4,7 uF x 25 Volts – Eletrolítico
C6 – 47 pF – Cerâmico
C7 – 10 nF – Cerâmico
C8 – 470 uF x 25 Volts – Eletrolítico

Semicondutores
D1 a D3 – 1N4148 – Diodos de Silício – Veja Texto
T1 – BC557 – Transístor PNP
T2 – BC548 – Transístor NPN
T3 – TIP120 ou TIP122 – Transístor NPN
T4 – TIP125 ou TIP126 – Transístor PNP
Diversos
Placa de circuito impresso, manual, 2 porcas M3, 2 parafusos M3x13, 1 isolador
plástico, 1 mica e 1 embalagem.

GOSTOU DEIXE SEU E-MAIL E SIGA O SITE

LCM DIZ::Deixe um um comentario:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s